Profissionais Liberais

Profissionais liberais que contratam a gestão financeira INCO economizam tempo e dinheiro, além de conseguir disciplinar suas finanças e melhorar seu relacionamento com os clientes. As finanças do profissional liberal, especialmente em início de carreira, muitas vezes são simples, pois os compromissos são regulares e as operações são poucas. Essa conveniência inicial é eficiente até o momento em que são contratados os primeiros colaboradores e que a demanda de serviços aumente, pois o seu tempo começa a ficar escasso. A partir daí, dois caminhos são usuais: contratar um auxiliar financeiro ou trabalhar até tarde. Ambas as opções citadas são mais caras que a gestão financeira INCO. A primeira é esclarecida com simples matemática (Entre em contato conosco e discuta um orçamento!) e a segunda é um problema de otimização de custos. Leia nosso artigo “Por que você não deve gerir suas finanças” e perceba que a mão de obra e o tempo mais caros do negócio, que é o do profissional liberal, deve ser aplicada no crescimento do negócio, não em sua manutenção. Percebe-se que a gestão financeira INCO sempre sairá mais em conta que gerir suas próprias finanças. A disciplina financeira é um outro grande benefício de nosso trabalho. A simplicidade das finanças somada à insipiência técnica causa, a longo prazo, dificuldades, perdas e estagnação. Não raro as finanças se reduzem a pagar as contas, o caixa da firma torna-se o caixa pessoal dos sócios e já não se sabe quão bem ou mal vão os negócios. Ao trabalhar dessa forma, mesmo com altas margens de contribuição dos serviços, muitos profissionais param no tempo, pois são incapazes de...

Empresas em Crescimento

Com a gestão financeira INCO os alicerces de seu crescimento serão sólidos. Trabalhamos para gerir os riscos e otimizar o capital para que nossos clientes aproveitem ao máximo as oportunidades. Como sabemos, quanto mais complexa a cadeia de valor, mais difícil é a gestão financeira (Leia: Gestão financeira: diferenças entre startups, serviços, comércio e indústria). Para o empreendedor brasileiro o crescimento é sinônimo de risco, pois a escassez e o altíssimo custo de capital podem corroer o lucro e a liquidez mesmo sob faturamento crescente. Infelizmente a maioria das microempresas e empreendedores não possui o conhecimento técnico, as ferramentas, as tecnologias e os sistemas necessários para gerir adequadamente seu capital. Em diversas companhias, sequer a necessidade de capital de giro (NGC) é conhecida! Logo, não é surpresa que os empreendimentos recentes caiam logo após um período de crescimento no faturamento. Investir na gestão financeira INCO durante projetos de crescimento vale cada centavo, pois o prejuízo gerado por um castelo de cartas pode vir a ser fatal. Trabalhamos para analisar e informar os gestores acerca do comportamento do capital no negócio. Implantamos diversos elementos de controladoria e gestão financeira para que não se caia em situações clássicas como, por exemplo, o efeito tesoura. O mau uso do capital também está sob a sombra do déficit técnico nos departamentos financeiros. Não é possível avaliar a qualidade da aplicação do capital quando o trabalho se limita a manter as contas em dia e manter o fluxo de caixa positivo. Estoques mal dimensionados, contratos não lucrativos e imobilizações temerárias são exemplos de má aplicação de recursos que podem passar despercebidas e comprometer rapidamente...

Empresas em Crise

Nas empresas em crise, profissionalizar a gestão financeira objetiva as decisões e negociações, aumenta a motivação da equipe e ajuda a vislumbrar soluções “fora da caixa” para a superação da conjuntura negativa. As crises enviesam as decisões de um negócio. É muito comum direcionar o capital e os esforços conforme as pressões imediatas exigem. No médio e longo prazo tal estratégia de matar um leão por dia levará à perda da chance de direcionar o resultado operacional corretamente e vencer a crise. O que deveria ser feito é a determinação de parâmetros objetivos dentro de restrições negociadas. A situação se desenvolve dessa forma, pois difícil é implantar ferramentas consistentes, como o BSC (Leia “Ferramentas: KPIs e BSC”), enquanto uma corrida contra o tempo é travada nos bastidores financeiros. Assim, o auxílio de profissionais especialistas é imprescindível para que o diagnóstico financeiro seja preciso e, em seguida, a estratégia empresarial seja racionalizada e aplicada a tempo conforme as restrições. Além das percas por inconsistência, há um custo intangível, geralmente ignorado, em lidar com crises nos negócios: o esgotamento da equipe. Discutimos em outro artigo (Leia: “Os esforços que realmente alavancam sua empresa”) como tal desgaste se abala a produtividade. Ao invés de dedicar-se à gestão financeira, os gestores devem investir sua energia na criação de valor para o empreendimento. As duas atividades são incompatíveis, pois ambas demandam muito tempo e esforço dos envolvidos. Ao contratar a gestão financeira INCO o cliente ganha em dobro: economiza recursos financeiros e sua equipe poderá dedicar-se integralmente a gerar valor para o negócio. Todos trabalham melhor quando sabem que as finanças são geridas profissionalmente....